Conversões? Na MINHA faculdade?

Há coisa de uns 10 minutos, um jovem veio ter comigo, em nome de um grupo de jovens cristãos, e perguntou-me se eu também era.

Ao que eu respondi que não.

E ele perguntou-me se era 0%.

Ao que eu respondi que sim.

Ao que ele respondeu que isso não era nada científico.

Ao que eu respondi que era.

Ao que ele respondeu que não há provas que demonstrem deus não existe.

Ao que eu respondi que isso não era problema algum, acrescentando que o que se tem de provar é que deus existe e não o contrário.

Ao que ele respondeu que toda a forma como o Universo estava estruturado provava que havia que havia um criador.

Ao que eu respondi que, se não estivesse tudo estruturado, nada disto existiria. Logo não estaríamos a ter aquela conversa. Acrescentei ainda que até nem seria mau que tal fosse.

Ao que ele perguntou se eu não tinha qualquer tipo de espiritualidade, se acreditava em alguma coisa.

Ao que eu respondi que acreditava em zombies.

Ao que ele perguntou “…?”

Ao que eu respondi “Bem, é quando os mortos ressuscitam para comer os vivos. É uma ficção engraçada de se explorar.”

Ao que ele se foi embora.

Sinto-me orgulhoso, embora tenha pena de não o ter tentado converter ao pastafarianismo ou ao “invisible pink unicorn”-ismo como retaliação.

Esta entrada foi publicada em O Mundo que nos rodeia, Tales of the Unusual. ligação permanente.

Uma resposta a Conversões? Na MINHA faculdade?

  1. Ao que ele respondeu que não há provas que demonstrem deus não existe.

    Aqui podias tê-lo desafiado a provar que Thor não existe. 🙂

    But I’m proud of you. 😉

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *